domingo, 13 de fevereiro de 2011

Estela V: Leve com você...

Ao se ganhar as tão sonhadas asas, não basta rebê-las. É preciso aprender a voar, tarefa essa nada fácil para quem antes só usava pés para se locomover. Quando se lança num vôo, ainda sem saber voar, corre-se o risco de cair. E ao cair...ahhhh o cair...dói, machuca, as vezes faz marcas quase irreparáveis ou de fato irreparáveis. E mesmo depois de bater as asas sem medo e se lançar num vôo rasante, não se deixa de cair mesmo que seja por distração quando se olha pro lado. E não adianta: quando achamos que está tudo tranqüilo, lá vai mais um tombo. Cansada de cair, mas com certeza sem deixar de bater as asas, acordei e por acaso (talvez não tão por acaso assim) me deu uma vontade louca de ouvir uma música. Vou ao encontro dela, e tenho vontade bater as asas mais forte, apesar do cansaço já mencionado outrora por Álvaro de Campos...



6 comentários:

Xael disse...

Sempre que me vem a idéia de asas e voar lembro de Ícaro, parece que temos a tendência a esse complexo de Ícaro, por mais alto q voemos, sempre caimos. Problema não é aprender a voar, nunca foi... acho que essa é a parte mais fácil, dificil é aprender a cair e aceitar isso de uma forma que não deixe "traumas" e desejemos voar novamente...
Espero que Estela aprenda isso, pq eu ainda não consegui rs
Bjos Fla te adoro =*

Diogo França disse...

INSIGHT ...

Priiii disse...

fly beibe, fly!!!

Sofia disse...

Oi Flá...
finalmente fizemos um blog que está indo (mais ou menos) pra frente!
hsauhsuahsuash
Os colaboradores somos eu, a Bruna e o Kauê....
olha a gente lah!!
beijos...

Sofia disse...

Putz...
naum coloquei o link....
http://fmp-beyond.blogspot.com/

Ahhhh e eh a Tay tah!
beju

Giana!! disse...

Você tá esperançosa. Eu tô "p" da vida. Tô mais pra chingar a porcaria do lugar que eu cai. Sabe qual é? Geralmente não escrevria coisas quando tô mal humorada. Só não escreveria nada. Mas a gente se entende tão bem e já dividiu tantas coisas que eu achie que era justo dividr minha "filhadaputice" com o mundo.
Saudades dos nossos papos nega.

Bjus