sexta-feira, 23 de outubro de 2009

As Chuvas de Afetações...

A primeira chuva era suave, alegre
tinha cheiro de reencontro
eram flores amarelas caindo sobre as barracas,
sobre as cabeças...lindamente...
As flores se misturavam com os afetos



e afetava com sua beleza
as pessoas que por algum motivo
REMONTAVAM sentidos em um acampamento.
A segunda chuva não era triste,
era como se remontar os sentidos
precisasse de um banho...para lavar o que passou
e preparar a terra para brotar tudo que foi bom de novo.
Agora, aqui, longe das duas chuvas que outrora caíam
e molhavam todos os meus sentidos
sinto saudade de tudo...das pessoas, dos afetos,
da remontação, da chuva, do cheiro, do gosto,
dos toques, dos sorrisos e de tudo que lá afetava.




Texto começado em 12/12/09 antes das 10:30 da manhã quando a água molhava a minha barraca e finalizado em 23/10, quando eu fui ao encontro desse texto rabiscado na minha agenda.
Fotos de pelo menos três câmeras, três afetos e três percepções diferentes...
XVIII EREP Sul
Londrina PR
09 a 12 de outubro de 09

5 comentários:

Diogo França disse...

ain como dizem 'uma imagem fala mais que mil palavras'. Ficou Lindooo flâ.. Ta gostosinho,suave, faz a gente lembrar de infância qndo a gente lembra das coisas boas da infância.. ele faz lembrar das coisas boas da vida...

Priiii disse...

choveu em meus olhos...

Angela disse...

Marah...ficou "Bacana"!!
...
saudade da chuva... de flores!!!

lan lan disse...

Texto docinho... sente-se o cheiro das flores em cada palavra!
:*

Gi disse...

e se como tudo que se lavasse em agua de petalas amarelas, ficasse plantado na terra vermelha, e deixa-se nosso céu azul, quase cinza de saudade...